Visitantes tentam burlar a segurança dos presídios com mensagens escritas em roupas



Fatos aconteceram na Penitenciária de Assis e no Centro de Detenção Provisória de Nova Independência, além de outras apreensões na região

Nos dias 04 e 05 de maio, estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

SÁBADO (04/05/2019)
PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIRÓPOLIS
Durante o procedimento de revista no setor de portaria, ao submeter a  visitante  de um sentenciado
ao aparelho de Scanner Corporal, os servidores perceberam a presença de um objeto estranho em suas partes íntimas, porém, a visitante recusou-se a retirar espontaneamente. Desta forma, foi acionada a presença da Polícia Civil que levou a visitante em questão para realizar exame de Raios X na Santa Casa local, quando foi confirmada a presença do objeto. O material foi retirado do corpo da mulher onde constatou-se 01 (um) invólucro com substância esverdeada aparentando o entorpecente maconha. Assim, a mulher foi suspensa do rol de visitas e o sentenciado removido para o Pavilhão Disciplinar onde aguardará a apuração dos fatos.

PENITENCIÁRIA “TACYAN MENEZES DE LUCENA” DE MARTINÓPOLIS
A esposa de um sentenciado tentou ingressar na unidade com um 01(um) invólucro oculto na genitália, o qual foi detectado no escaneamento corporal de revista mecânica, reconfirmado na Santa Casa da cidade por aparelho Raios X. No interior do invólucro havia substância com características de "maconha", sendo o material e a visitante encaminhados à Delegacia de Polícia local para elaboração de Boletim de Ocorrência. A mulher foi suspensa do rol de visitas e instaurado Procedimento Disciplinar em face do referido sentenciado.

PENITENCIÁRIA “PAULO GUIMARÃES” DE LAVÍNIA (PIII)
O aparelho de scanner corporal identificou, pelas imagens geradas, que uma visitante trazia algo suspeito introduzido na genitália. No entanto, a mulher que é irmã de um sentenciado, negou o fato por diversas vezes e alegou que os funcionários estariam inventando isso para prejudicá-la. Diante de tais fatos, a Polícia Militar foi acionada para acompanhar a visita até o hospital, onde ela confessou e retirou o objeto do corpo. Ao retornar à unidade prisional, o invólucro foi aberto revelando 01 (um) mini celular. Os procedimentos de praxe foram realizados e o sentenciado isolado preventivamente em cela disciplinar para apuração dos fatos. No dia seguinte, outra mulher foi flagrada com 01 (uma) porção de cocaína, 01 (uma) de maconha e vários extratos bancários escondidos no absorvente íntimo. Foram realizados os procedimentos de praxe e o sentenciado, por sua vez, isolado preventivamente em cela disciplinar.

PENITENICIÁRIA “SILVIO YOSHIHIKO HINOHARA” DE PRESIDENTE BERNARDES
Três visitantes foram conduzidas à Delegacia de Polícia local após Agentes de Segurança Penitenciária flagrarem, durante os procedimentos de revista, que tentavam entrar com objetos proibidos no presídio. Duas delas portavam cada qual 01 (um) aparelho celular escondido na genitália, enquanto a outra escondia dentro de uma lasanha substância semelhante à cocaína.  Todas foram suspensas do rol de visitas e os respectivos sentenciados responderão a Procedimento Disciplinar.

DOMINGO (05/05/2019)                        
PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO 
Duas mulheres foram barradas na entrada do presídio e suspensas do rol de visitas ao tentar visitar os companheiros que cumprem pena no local. Isso porque, ao passarem pela revista mecânica de praxe, o aparelho de scanner corporal apontou nas imagens geradas que ambas traziam objetos suspeitos na genitália. A primeira pediu pra ser encaminhada à Santa Casa para realização de exame por Raios X, mas no momento em que se preparava para realizar o procedimento, tentou esconder entre as roupas um invólucro contendo 01 (um) aparelho celular. A outra mulher confessou na unidade prisional que trazia também 01 (um) celular oculto nas partes íntimas. Portanto, as duas foram suspensas do rol de visitas e tomados os procedimentos administrativos.

PENITENCIÁRIA “LUIZ APARECIDO FERNANDES” DE LAVÍNIA (PII)
Duas placas de aparelho micro celular entrariam no presídio escondidas em alimentos, se não fosse a intervenção de agentes penitenciários. Os objetos foram trazidos pela mãe de um sentenciado, mas descobertos durante procedimento de revista. No mesmo dia, outra visitante foi flagrada com algo suspeito na genitália, o que mais tarde constatou-se tratar de 01 (um) micro celular. Os sentenciados foram isolados preventivamente e responderão a Procedimentos Disciplinares para melhor apuração dos fatos. As visitantes foram juntamente levadas perante a autoridade policial para as providências da Polícia Judiciária, além de serem suspensas do rol de visitas.

PENITENCIÁRIA DE ASSIS
Duas Agentes de Segurança Penitenciária, ao realizar os procedimentos rotineiros de revista em visitantes, constataram que havia mensagens de uma facção criminosa escritas no lado interno da roupa da visitante com contabilidade e informações sobre dívidas, recebimento, vendas de drogas, etc. A mulher foi suspensa do rol de visitas por tentar burlar a segurança do local e o sentenciado foi recolhido à cela disciplinar para apuração dos fatos. A Polícia Militar também foi acionada e a visitante encaminhada ao plantão policial para providências pertinentes.

PENITENCIÁRIA “NESTOR CANOA” DE MIRANDÓPOLIS (PI)
Por volta das 13h, durante a realização de procedimento de revista corporal, através do aparelho "Body Scanner", foi constatada a presença de objeto estranho no corpo da visitante C.P.S., companheira de um sentenciado. Após ser indagada pelas agentes penitenciárias, mulher afirmou se tratar de entorpecente adquirido na cidade de São Paulo e, de livre e espontânea vontade, retirou o invólucro que estava escondido no interior de sua vagina. Diante disso, a visitante foi devidamente cientificada da suspensão do direito de visitação e encaminhada à delegacia de polícia do município para as providências legais.

CENTRO DE DETENÇÃO PROVISÓRIA DE NOVA INDEPENDÊNCIA
Devidamente cadastrada como companheira de um sentenciado, uma mulher tentou burlar a segurança para entrar no presídio com vestes que continham mensagens e números escritos. Foi instaurado Procedimento Disciplinar para apurar eventual cumplicidade por parte do sentenciado que seria visitado, o qual se encontra isolado preventivamente. A mulher foi suspensa do rol de visitas e tomadas a providências de praxe.

PENITENCIÁRIA DE IRAPURU
Ao trazer um recipiente com arroz doce para o companheiro que cumpre pena na unidade prisional, uma mulher tentava, na verdade, camuflar no alimento vários invólucros contendo substância esbranquiçada aparentando cocaína. O material foi apreendido, a autoridade policial comunicada e a mulher suspensa do rol de visitas e conduzida à delegacia de polícia local.





Compartilhar Google Plus

Autor Guararapes Sorriso News

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial