Bis e bolacha sabor maconha e carne com placas de celular chegam a presídios



As ocorrências ocorreram neste fim de semana em unidades prisionais subordinadas a região oeste do Estado

Nos dias 19 e 20 de janeiro, estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são excluídos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

SABADO (19/01/19)
CENTRO DE PROGRESSÃO PENITENCIÁRIA DE VALPARAÍSO
A companheira de um sentenciado foi detida pela Polícia Militar e conduzida à delegacia para autuação em flagrante após agentes penitenciários encontrar, em meio aos alimentos trazidos por ela, pacotes de chocolate “Bis” e de bolachas recheadas de erva com características de maconha, pesando aproximadamente 750 gramas do suposto entorpecente. O referido sentenciado está recolhido e isolado em cela disciplinar, onde aguarda decisão judicial para regredir ao regime fechado.

PENITENCIÁRIA “ASP PAULO GUIMARAES” DE LAVÍNIA (PIII)
Ao passar por revista os alimentos trazidos para sentenciados durante as visitas, agentes penitenciários encontraram irregularidades com duas mulheres. No primeiro caso, ocorrido no sábado, uma vasilha plástica contendo bife à rolê encondia 03 (três) placas de celular, as quais foram identificadas pelo aparelho de raios-X. No domingo, outra tupperware foi interceptada contendo uma substância esverdeada, supostamente maconha, em meio aos alimentos. As mulheres foram suspensas do rol de visitas e tomas as providências policiais.

PENITENCIÁRIA “OSIAS LÚCIO DOS SANTOS” DE PACAEMBU
Ao passar pela revista mecânica de praxe, a fim de entrar no presídio para visitação, duas mulheres foram flagradas com invólucros inseridos na genitália. Um deles continha uma substância amarelada, supostamente cocaína, e o outro continha 01 (um) celular. Uma terceira pessoa do sexo feminino trouxe (03) três pacotes de bolachas contendo erva esverdeada, supostamente maconha.  Todas elas foram suspensas do rol de visitas e conduzidas após os flagrantes para a delegacia de polícia local para as providências de praxe. Foram instaurados procedimentos disciplinares a fim de apurar eventual cumplicidade dos sentenciados que seriam visitados.

PENITENCIÁRIA DE JUNQUEIROPOLIS
Durante os procedimentos de revista junto ao setor de portaria, uma visitante de preso foi flagrada com um invólucro escondido nas partes íntimas contendo pedaços de folhas brancas aparentando a droga sintética k4. Sendo assim, a visitante cadastrada foi suspensa do rol de visitas e acompanhada pela Polícia Civil à delegacia. Já o sentenciado foi removido ao Pavilhão Disciplinar onde aguardará a apuração dos fatos.

PENITENCIÁRIA “TACYAN MENEZES DE LUCENA” DE MARTINOPOLIS
Duas mulheres cadastradas como companheiras de sentenciados  tentaram ingressar na unidade cada qual com 01 (um) invólucro inserido na genitália ocultando, respectivamente, 01 (um) micro aparelho de telefonia celular e uma porção de suposta pasta base de cocaína. Os objetos e as visitantes foram encaminhados para a Delegacia local. Foram instaurados Procedimentos de Infração Disciplinar em desfavor dos sentenciados para apuração de participações nos eventos, enquanto as visitantes foram suspensas do rol de visitas.
         
PENITENCIARIA DE FLÓRIDA PAULISTA
Durante os procedimentos de revista no setor de portaria, duas visitantes foram flagradas pelo aparelho Body Scanner tentando adentrar a unidade prisional com objetos estranhos inseridos no corpo, onde escondiam cada qual 01 (um) micro celular introduzido no órgão genital.  A Polícia Civil foi acionada e conduziu as visitantes à delegacia para elaboração de Boletim de Ocorrência e demais providências, além de serem suspensas do rol de visitas. Também foram instaurados Procedimentos Disciplinares para apurar a cumplicidade dos detentos que receberiam os aparelhos celulares.

Penitenciária “Vereador Frederico Geometti” de Lavínia (PI)
Por volta das 12h, quando a visitante J.P.S se submeteu a procedimento de revista pelo aparelho Body Scanner, foi notado a presença de objeto ilícito em seu corpo. Ao ser questionada, afirmou que trazia 01 (um) micro aparelho de telefonia celular para seu companheiro. Foi elaborada a Comunicação de Evento e a visitante encaminhada a Delegacia de Polícia de Lavínia, além de ser suspensa do rol de visitas, enquanto o sentenciado levado ao Pavilhão Disciplinar.

DOMINGO (20/01/19)
CENTRO DE DETENÇÃO PROVISÓRIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO
No momento em que a companheira de um sentenciado passava pelo scanner corporal para revista mecânica, o aparelho identificou nas imagens geradas um volume estranho na genital da mulher. Ao ser questionada, ela confessou que trazia uma porção de entorpecente maconha escondida na peça íntima, o que foi comprovado depois. Suspensa do rol de visitas, foi encaminhada ao plantão policial para as providências necessárias.

PENITENCIARIA DE TUPI PAULISTA
A mãe de um sentenciado foi impedida de entrar na unidade após agentes descobrirem que ela trazia maconha no fundo da calcinha, o que foi observado durante passagem pelo scanner corporal. A mulher foi suspensa do rol de visitas e encaminhada pela Polícia Civil à delegacia local para providências.





Compartilhar Google Plus

Autor Guararapes Sorriso News

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial