L.C.S.

L.C.S.
DO AMIGO LUIZÃO VIGILANTE

ÓTICA VIZA

ÓTICA VIZA

ADVOCACIA

ADVOCACIA

Celulares e entorpecentes são barrados em presídios da região




Ocorrências aconteceram em Lavínia, Martinópolis, Presidente Venceslau, Paraguaçú Paulista, Riolândia, Assis e Mirandópolis

Neste final de semana (10 e 11), estabelecimentos prisionais subordinados a Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Oeste do Estado (Croeste) registraram tentativas frustradas de inserção de objetos ilícitos nos presídios e que foram barrados durante os procedimentos de revista. Vale lembrar que os visitantes flagrados são suspensos do rol de visitas e levados à Delegacia de Polícia Civil mais próxima, sem prejuízo de responderem na esfera criminal. Também é instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a cumplicidade dos presos que receberiam os materiais podendo, ainda, ser instaurados Procedimentos de Apuração Preliminar para apurar supostas responsabilidades funcionais.

Sábado (10 de março)
Penitenciária “Luiz Aparecido Fernandes” de Lavínia (PII)
Ao passar pelos procedimentos de revista pelo scanner corporal, a visitante V.F.L, cadastrada como esposa no rol de visitas do sentenciado F.M.L, viu o equipamento sinalizar positivamente para a presença de material metálico em seu corpo. Solicitado que a mesma repetisse o procedimento, o aparelho continuou a sinalizar. Indagada, a visitante retirou voluntariamente de seu órgão genital um "invólucro" contendo 01 (um) aparelho de telefonia móvel celular. No dia seguinte, exatamente da mesma maneira, a esposa de outro sentenciado também tentou entrar na unidade com 01 (um) aparelho de telefonia móvel celular. Diante do exposto, os sentenciados foram isolados preventivamente e responderão a Procedimentos Disciplinares para melhor apuração dos fatos. As visitantes, juntamente com os materiais apreendidos, foram encaminhadas perante a autoridade policial para as providências da Polícia Judiciária, além de ser suspensa do rol de visitantes, nos termos da Resolução SAP - 144/2010.

Penitenciária “Vereador Frederico Geometti” de Lavínia (PI)
O aparelho Body Scanner identificou algo oculto no corpo da visita de um sentenciado durante os procedimentos de revista, mas a mulher não concordou em se dirigir até o hospital para verificação. Por isso, a polícia militar foi acionada e a encaminhou à delegacia, onde veio a confirmar que realmente trazia ilícitos, retirando de dentro do sutiã e do ânus cerca de 400 gramas de substância que aparenta maconha, sendo suspensa do rol de visitas, enquanto o sentenciado encaminhado ao Pavilhão Disciplinar para apuração.

Penitenciária “Tacyan Menezes de Lucena” de Martinópolis
Três mulheres foram impedidas de entrar na unidade, neste final de semana, por portarem objetos proibidos durante visita a sentenciados. Descobertas no procedimento de revista, duas delas portava 01 (um) celular cada e a outra 05 (cinco) chips além de fios de estanho no chinelo, sendo em seguida, encaminhadas à Delegacia de Polícia de Martinópolis para providências, além de serem suspensas do rol de visitas, enquanto os sentenciados responderão à apuração preliminar.

Domingo (11 de março)
Penitenciária “Asp. Paulo Guimarães de Lavínia” (PIII)
A visitante J.N.S.O, companheira de um sentenciado, foi surpreendida tentando ingressar no ambiente carcerário com objeto ilícito, envolto em um invólucro revestido por fita de autofusão, que estava introduzido na genitália. A apreensão ocorreu em virtude do equipamento de scanner corporal ter apresentado imagem suspeita no momento da revista. A visitante foi questionada sobre o fato e acabou retirando o invólucro, o qual continha uma porção de aproximadamente 20 gramas de maconha e outra com cerca de 50 gramas de cocaína. Em depoimento, a mulher afirmou que comprou os entorpecentes de uma pessoa na cidade de Guarulhos/SP por 250,00 o invólucro, para que o sentenciado vendesse na unidade prisional, repassando o dinheiro para ela posteriormente. A visita foi conduzida à Delegacia de Polícia para providências necessárias e o sentenciado isolado preventivamente em cela disciplinar.

Penitenciária “Maurício Henrique Guimarães” de Presidente Venceslau
Uma mãe tentou entrar no presídio com 01 (um) micro chip e adaptador envolto em papel carbono, escondidos em um pacote de bolacha e que seria entregue ao filho que cumpre pena no local. Porém, foi surpreendida quando passava pelo aparelho Raio-X, mas justificou que não sabia do material, sendo encaminhada à Polícia Militar para providências.  

Penitenciária de Paraguaçu Paulista
Agentes penitenciários interceptaram 81 comprimidos de estimulantes sexuais dentro de cápsulas de suplementos vitamínicos que estavam na possa da companheira de um sentenciado, durante o procedimento de revista para entrada na unidade prisional. Diante do fato, foi lavrado Boletim de Ocorrência e o preso isolado preventivamente.

Penitenciária “João Batista de Santana” de Riolândia
Ao tentar entrar na unidade prisional com 01 (um) celular inserido no órgão genital, uma mulher foi flagrada por agentes de segurança penitenciária, sendo suspensa do rol de visitas e levada à Delegacia de Polícia para providências cabíveis.

Penitenciária de Assis
Ao passar pelo portal detector de metais, a mãe de um sentenciado acabou acionando o aparelho, o que indicava que trazia consigo algo oculto na região da cintura. Ela então entregou 01 (um) celular que alegou ser de sua propriedade e que havia esquecido de guardar, pois faz uso de vários medicamentos para transtornos psicológicos e havia acabado de se medicar. Garantiu que o sentenciado que ela visitaria não havia pedido o aparelho e que não faria nada para prejudicá-lo. Diante do ocorrido, a Polícia Militar foi acionada e encaminhou a mulher à Central de Polícia Judiciária de Assis para os procedimentos de praxe. Também foi instaurado Procedimento Disciplinar para apurar a participação do sentenciado.

Penitenciária “Nestor Canoa” de Mirandópolis
A companheira do sentenciado R.S.S tentava entrar na unidade prisional para visitá-lo quando, ao passar pelo scanner  corporal, gerou o acionamento do aparelho. Diante disso, após a solicitação da presença de policiais militares, a visitante foi devidamente encaminhada ao Hospital Estadual de Mirandópolis (HEM) onde foi submetida a exame de Raio X. Após o procedimento, comprovou-se que havia um objeto introduzido em seu ânus, que foi retirado pela própria mulher.  Por conseguinte, a visitante foi encaminhada à Delegacia de Polícia de Mirandópolis/SP, onde foi lavrado o Boletim de Ocorrência e constatou-se que no interior do invólucro havia aproximadamente 11 (onze) gramas de substância semelhante ao entorpecente conhecido como maconha, 1 (uma) lista com anotações manuscritas e 1 (um) baralho.












Compartilhar Google Plus

Autor Guararapes Sorriso News

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial