Óptica Ocular

Óptica Ocular
óptica ocular

DELY PADARIA E RESTAURANTE

DELY PADARIA E RESTAURANTE
ESTABELECIMENTO ACLIMATIZADO

CURTA A NOSSA FAN PAGE

ADVOCACIA

ADVOCACIA

Pai e filho são condenados há mais de 17 anos de prisão pelo homicídio praticado contra o policial Carlos Trigílio

Na ultima quinta-feira (20) aconteceu nas dependências do Fórum de Guararapes o tribunal do júri o qual teve como réus Valdemir Aparecido Lima e Junior Morais Lima (pai e filho). Valdemir e Junior estão presos na penitenciaria de Riolândia  em razão de terem praticado um homicídio contra o cabo da Polícia Militar Carlos Humberto Trigilio, 48 anos.

O policial foi assassinado a golpes de facão na noite de segunda-feira no dia 04 de abril de 2016, em Rubiácea. O corpo da vitima foi encontrado no interior de sua residência com um corte profundo no pescoço, e outras perfurações.

Segundo o foi que apurado na audiência o crime teria sido provocado por motivos passionais.

A audiência se estendeu por todo dia, onde a sentença foi dada ao final do dia, sendo Valdemir foi condenado a 17 anos e meio e seu filho Junior Morais foi condenado a 17 anos.

 Dia do crime:

No mesmo dia os dois homens, pai e filho, foram presos pela PM e confessaram o assassinato, que aconteceu na casa onde Trigilio estava residindo há dois dias. Na oportunidade ambos foram levados para a delegacia de Guararapes. O acusado, de 39 anos, alegou que Trigilio estaria mantendo um relacionamento amoroso com sua mulher. O filho, de 19 anos, usou um revólver para ameaçar e intimidar a vítima.
           
Denuncia:

Pouco depois do homicídio, por volta das 22h, o Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) recebeu diversas chamadas sobre um roubo em andamento, avisando que um policial estava ferido no pescoço e ensanguentado. A vítima foi encontrada já sem vida, trajando roupa de treino da PM (short e camiseta) na sua residência.

TORTURA:

Na busca pelos assassinos, foram utilizadas nove viaturas, sendo quatro de Força Tática, somando 25 policiais. Pai e filho foram presos por volta de 23h40, na Rua Jandaia, área central de Rubiácea. Ambos têm ficha criminal e estavam com duas armas municiadas: uma de calibre 36 e outra 38.

O facão usado no crime foi encontrado próximo a um córrego, indicado pelo próprio acusado. Uma foice também estava no mesmo local, o que levanta a suspeita de que a vítima teria sido torturada.

Trigilio deixou esposa, era lotado na 5ª Companhia da PM Guararapes. Ele se afastou na semana anterior da data de seu homicídio, para dar entrada na aposentadoria.

Sentença:

    
Continua após a Publicidade



Após o Meritíssimo Juiz proferir a sentença, os réus já assinaram recurso juntamente com seus advogados para que seja revista suas sentenças.
Familiares e amigos de Carlos Trigilio se fizeram presentes na audiência, onde eles nos revelaram insatisfação com relação a sentença. “Esperávamos uma sentença maior, pois Trigilio teve sua morte premeditada, além de ter sido morto brutalmente sem chance de se defender” comentaram os amigos de trabalho do policial que acompanharam o caso. Guararapes Sorriso News                      

Por: Josiane Lorensetti 
Compartilhar Google Plus

Autor Guararapes Sorriso News

    Blogger Comentario
    Facebook Comentario

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial